Médicos residentes: como começar a investir?

Normalmente médicos residentes, dependendo da residência, passa, em média, de três a cinco anos se dedicando à formação técnica depois dos seis anos da faculdade de medicina.

Geralmente, os médicos residentes trabalham muito e por isso acaba sobrando pouco tempo para dedicar a outras atividades e áreas do conhecimento, como por exemplo:

  • Finanças;
  • Marketing;
  • Empreendedorismo;
  • Gestão.

É de suma importância aprender sobre as áreas citadas acima, pois elas serão cruciais não só para o seu sucesso profissional, mas para o sucesso financeiro também.

Neste artigo você, residente ou que finalizou sua residência recentemente, vai descobrir como e quais são os melhores investimentos para o seu perfil.

Para facilitar sua experiência, navegue pelos tópicos abaixo.

Boa leitura!

Pouco dinheiro para investir, e agora?

O dinheiro recebido durante a residência é pouco, considerando a alta carga de trabalho que os residentes recebem. Porém, isso não quer dizer que você não pode se preparar para o futuro.

Embora com pouco capital, o médico residente possui vantagens que possibilitam investir de maneira mais tranquila, como por exemplo:

  • Possui poucas ou nenhuma despesa familiar;
  • Tem o custo de vida baixo;
  • Possui poucas despesas não relacionadas a consumo

Essas características permitem que os médicos residentes consigam poupar uma parte de seu dinheiro para investir durante a residência, mesmo que sejam valores menores de início.

Nessa fase, é importante ter em mente que o foco é criar o hábito de investir, pois no futuro os investimentos tendem a ser maiores e mais organizados. Você estará bem disciplinado até lá. 

Vale ressaltar que, por serem jovens (na casa dos 30 anos), esses médicos residentes tem o tempo ao seu favor.

Por isso, não há problema com investimentos de valores baixos, pois eles tendem a se multiplicar com o tempo.

Planejamento e organização

Como dito anteriormente, para ser bem sucedido, é essencial que o médico, residente ou não, procure se especializar nas áreas de finanças, marketing, gestão e empreendedorismo.

Dito isso, vamos focar na área financeira.

Se um médico estiver bem financeiramente, significa que ele vai poder viver uma vida tranquila e exercer a medicina por prazer, como sempre quis.

Por isso, é de suma importância que, já durante a residência, que esse profissional da saúde se planeje e busque formas baratas de crescer financeiramente.

Além disso, é importante se atentar para questões tributárias desde cedo, seja como pessoa física ou pessoa jurídica.

Vale ressaltar que uma reserva de emergência é essencial, pois você precisa estar preparado para eventualidades como: mudança de cidade, doenças e até mesmo atraso salarial. Portanto, seja precavido.

E por falar em prevenção, os seguros são outros meios que proporcionam tranquilidade ao médico, pois se algo grave a acontecer, a seguradora fica responsável por arcar com as despesas, assim os investimentos continuam intactos.

Alguns exemplos de seguro que vale a pena investir:

  • Seguro de vida;
  • Seguro de responsabilidade civil;
  • Diárias de incapacidade  temporária.

Dica: Caso você ainda não possua reserva de emergência, é interessante investir em seguros antes. Assim, você já consegue um grau de proteção financeira relevante.

Quais os melhores investimentos para médicos residentes?

Antes de mais nada, é importante dizer que não há investimentos típicos para médicos residentes ou recém saídos da residência. No entanto existem opções ótimas opções começar.

É essencial ter mente que o mais importante na hora de investir é saber alocar os recursos e buscar aplicações mais vantajosas e eficientes para você, sejam ativos de renda fixa ou de renda variável.

Ativos de renda fixa

Quando se trata destes ativos, os mais indicados são os produtos financeiros pós-fixados, que levam em consideração a inflação e o CDI.

Dessa forma, seus investimentos estarão protegidos contra os efeitos negativos da inflação.

Alguns exemplos de ativos de renda fixa para investir:

  • Títulos públicos pós fixados;
  • CDBs que rendem acima de 100% do CDI
  • Letras financeiras que rendem acima de 85% do CDI;
  • Debêntures incentivadas (não sofrem incidência do imposto de renda).

Ativos de renda variável

Aqui nós temos as ações e fundos imobiliários como opções de investimentos.

Quando se trata de ações, é bom prestar muita atenção à empresa que você irá investir. Procure saber se a empresa é realmente boa e se apresenta uma base sólida e um histórico de investimentos positivo.

Importante frisar que quanto mais variar os investimentos em ações, melhor. Existem diversos setores que você pode comprar ações como:

  • Bancário;
  • Siderúrgico;
  • Tecnologia;
  • Energia

Já com relação aos fundos imobiliários, é importante que o investimento seja em torno de 10% a 15% da carteira nesses produtos financeiros.

Além disso, os fundos imobiliários são muito práticos e você pode investir quantias mais modestas. 

Assim como as ações, se deve levar em consideração alguns critérios para escolher os melhores fundos imobiliários para investir, como por exemplo:

  • Dê preferência para os fundos que possuam rendimento acima da Taxa Selic;
  • Que possuam taxa administrativa inferior a 1,5%;
  • Que sejam diversificados.

Derivativos

Se você montou uma carteira eficiente contendo ativos de renda fixa e renda variável, estará apto a utilizar o mercado de derivativos.

Este mercado é bem grande e muito vantajoso, pois gera ganho extra para sua carteira de investimentos. 

Em resumo, os médicos residentes ou recém saídos da residência, precisam ter em mente que o seu dinheiro deve trabalhar para que se tornem bem sucedidos financeiramente.

Conclusão

Criar o hábito de investir desde cedo vai tornar esses profissionais muito mais organizados financeiramente, o que impacta diretamente no próprio exercício da medicina.

Dessa forma, você pode exercer sua profissão e se dedicar a ela inteiramente pelo prazer de ser médico e ajudar as pessoas e não pela necessidade de pagar contas e fechar o mês no vermelho.

Além, dedique seu tempo, mesmo que curto, para buscar conhecimentos financeiros e, principalmente, colocá-los em prática. A sua independência financeira depende disso.

Portanto, tendo esses comportamentos financeiros, você torna o seu futuro tranquilo e independente mais real e não apenas um desejo distante.

Para saber mais sobre como gerir investimentos rumo a um futuro tranquilo, baixe agora o meu livro 4 Pilares do Enriquecimento Médico.

Médicos Residentes